segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

'Perfectione'

http://farm1.static.flickr.com/122/309427988_c5564a7e34_o.jpg

A perfeição não é acaso, nem arte, nem tão pouco talento inacto. Cria-se e recria-se, muda-se e estampa-se em recondidos locais da alma. É fruto das nossas próprias ambiguidades e talentos.


A perfeição é o fim de um caminho que sábios acharam alcançar.

Para mim perfeição não passa de um sofisma clássico. Atribuido às criaturas sobre-humanas e puramente divinas. Para o Homem, entenda-se para o comum dos mortais, perfeição não passa de uma ideia que se auto-formata às linhas e teorias do seu próprio pensamento.

Narsicismo, egoísmo, mera concepção de vaidade e fulgor próprios? Talvez... Creio que sem a ideia mediana mas maximalista de perfeição, o Homem torna-se-ia mais pálido, gélido e frígido. Seria como a chama apagada para Prometeu, a morte do Adamastor dos eternos oceanos, o esquecimento da llha dos Amores de Camões.


«A perfeição não consiste na multiplicidade das coisas feitas, mas no facto de serem bem feitas»(S. Vicente de Paulo)

Luís Gonçalves Ferreira
16 de Outubro de 2008

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!