quinta-feira, 12 de março de 2009

O Segredo

"Se um dia esperares por uma grande notícia e não a obtiveres, contenta-te com as pequenas coisas que preenchem o teu redor. A grandeza da realidade depende do sentido que lhe deres. Transformar algo singelo na coisa mais importante do mundo é tarefa tua, nunca dos outros.

Remodelar o mundo não cabe aos grandes homens ou às grandes mulheres. Cabe a todos nós. Temos e devemos ser pró-activos, empenhados, alucinados pela mudança, sem nunca fazer do passado o nosso presente, e nunca pensar no transcorrido com tristeza e mágoa.

Quando ousarmos falar do futuro devemos sempre tomar uma postura sóbria e tanto quanto possível cor-de-rosa. Mas, se o cor-de-rosa não for a cor da felicidade muda-a! Mudá-la para o azul-damasco ou verde-jasmim é tarefa tua, nunca dos estranhos que passam por ti na rua ou das pessoas em quem confias.

Tu tens mais valor para o teu mundo do que os outros. Nunca nos devemos anular, porque estaremos a ser injustos com a Natureza, estaremos a ser contra natura.

ÉS ESPECIAL nunca te esqueças disso!

DOMINARÁS o mundo se o mundo não te dominar!

SERÁS GRANDE se te destacares e tiveres sempre os outros em consideração!

NUNCA ABANDONES os teus valores e os teus princípios, porque eles são o templo da tua família. Ela é a base de toda a vida!

ESCOLHE, APRENDE, RESPONDE, REENCONTRA, ESCUTA, BEBE DA SABEDORIA DOS OUTROS, VIVE!!!

Nunca te esqueças da máxima "viver não custa, custa é saber Viver!"

E TU… TU SABES VIVER!"
Luís Gonçalves Ferreira


Como não tenho assim grandes novidades decidi ressuscitar esta brocardo pessoal. Será o início ou o final do livro (tipo "Segredo" mixado com "Quinto dos Infernos", eu já expliquei este conceito a algumas pessoas) que um dia sonho escrever.

Escrevi esta baboseira um dia qualquer (aqui há tempos) para uma amiga. Nem me recordo da conjuntura da nossa relação, nem do espaço que a envolvia (devia estar acompanhado de uma depressão ou desilusão, desconfio).
Esta é, acima de tudo, uma forma muito pessoal de encarar a vida. Uma maneira, singela e serena, de consubstanciação de uma evolução íntima e social, baseada, de forma inevitável e fatal, em múltiplos passados, num presente homogéneo e em inúmeras deduções futuríveis.

Sem mais,
Luís Gonçalves Ferreira

4 comentários:

  1. Quem assim fala (ou escreve) não só não é gago, como também sabe o que cá anda a fazer.

    Beijo!

    ResponderEliminar
  2. Gosto do teu "segredo", e ainda mais da nova imagem do blog!

    BEIJO*

    ResponderEliminar
  3. "Esta é, acima de tudo, uma forma muito pessoal de encarar a vida. Uma maneira, singela e serena, de consubstanciação de uma evolução íntima e social, baseada, de forma inevitável e fatal, em múltiplos passados, num presente homogéneo e em inúmeras deduções futuríveis."

    Tirando o "futuriveis" o que escreves sobre teres ido ressuscitar o texto, está mesmo muito bom. Tens uma veia especial de dizer as coisas, aliada a uma inteligência que se percepciona.

    Continua Pessoa!

    Abração :)

    ResponderEliminar
  4. AnAndrade, Cat'Z e Daniel:
    Muito Obrigado. Beijos e Abraços.
    :)

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!