sábado, 4 de abril de 2009

A encarnar no pensamento

Toda a gente, velha ou nova, acaba por ser feliz.

Tudo voa e escapa, entre essas duas valências.
[O próprio tempo voa e escapa.]

A tristeza já não é o que era.
[A felicidade não é o que era, porque os movimentos do relógio não curam tudo.]

Agora, no segundo imediatamente anterior a este, tudo ficou mais escuro e cinzento.

A realização, a gratidão, o amor, de e entre os outros, faz-me crescer a raiva de não conseguir ver o Templo magnânimo que é a vida.

Esta é, uma tristeza, fruto da irreflexão. Amanhã, ao acordar, fará parte do sono e do encanto de Um passado.

Penso e repenso. Para que, em qualquer momento, não deixe que me queimem a saudade. Aí, já não poderei mais ser feliz ou infeliz, pensar ou repensar, porque me arrancaram o poder de Sonhar.

Há músicas que me põem assim - a Pensar.
Esta é uma delas:


Sem mais,
Luís Gonçalves Ferreira

1 comentário:

  1. não me espanta que esta música te ponha a pensar...ela eleva-nos ao lugar onde pertencemos...linda a música...
    bjs

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!