quarta-feira, 10 de junho de 2009

Dia de Portugal

As armas e os barões assinalados,
Que da ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca de antes navegados,
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;

E também as memórias gloriosas
Daqueles Reis, que foram dilatando
A Fé, o Império, e as terras viciosas
De África e de Ásia andaram devastando;
E aqueles, que por obras valerosas
Se vão da lei da morte libertando;
Cantando espalharei por toda parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

Vós, poderoso Rei, cujo alto Império
O Sol, logo em nascendo, vê primeiro;
Vê-o também no meio do Hemisfério,
E quando desce o deixa derradeiro;
Vós, que esperamos jugo e vitupério
Do torpe Ismaelita cavaleiro,
Do Turco oriental, e do Gentio,
Que inda bebe o licor do santo rio;

Nô mais, Musa, nô mais, que a Lira tenho
Destemperada e a voz enrouquecida,
E não do canto, mas de ver que venho
Cantar a gente surda e endurecida.
O favor com que mais se acende o engenho
Não no dá a pátria, não, que está metida
No gosto da cobiça e na rudeza
Dua austera, apagada e vil tristeza.

Canto I, est. 1, 2 e 8 - Canto X, est. 145
Os Lusíadas


Por Portugal. Pelos 14 milhões de Portugueses. Por Camões. Pelos Heróis. Pelas Ninfas e Deuses dos nossos séculos de existência. Pelos Adamastores e pelas Tormentas da vida. Pelos D. Sebastião em que acreditamos. Pelos Reis amados, jamais recuperados. Pelas Guerras perdidas e vencidas. Pelos que gritam e enrouquecem a voz. Pelo Amor e pela Paixão de se ser Português.

Por tudo, hoje é dia de Portugal!

Sem mais,
Luís Gonçalves Ferreira

4 comentários:

  1. Gostava de que, num futuro próximo, fosse dia de Portugal sempre. E que, sem esquecer os heróis clássicos, não esquecêssemos os heróis contemporâneos.
    E que as condecorações não fossem fruto de uma lista, já difícil de fazer, em que se vai riscando os que já levaram a medalha e se vai buscar até o Ti Zé da esquina para a receber.
    Neste dia, em vez de orgulho, sinto vergonha. E tristeza...

    ResponderEliminar
  2. Só por ser dia de Portugal, hoje o meu dia vai ser dedicado ao estudo dos Lusiadas!!..;)..LOol

    Viva Portugal, que apesar de tudo, nem é um pais muito mau...e eu, de certa forma, até me orgulho de ser portuguesa!!

    Beijinho..

    ResponderEliminar
  3. Continua a ser um cantinho em paz no meio deste mundo perdido xD

    ResponderEliminar
  4. Vivendo nós num Portugal tão espezinhado e tão dilacerado pela opinião púbica, é de louvar não esqueceres este nosso país que não é bom nem mau, é NOSSO!
    Se não somos reconhecidos pela política nem pela economia, sejamos pela cultura..particularmente pela literatura...Os Lusíadas é uma obra nossa!São 10 cantos de pura magia e arquitectura literária...Adoro a obra e adorei ver que não é esquecida...bjs

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!