quarta-feira, 3 de junho de 2009

Sem remédio

Aqueles que me têm muito amor
Não sabem o que sinto e o que sou...
Não sabem que passou, um dia, a Dor
À minha porta e, nesse dia, entrou.

E é desde então que eu sinto este pavor,
Este frio que anda em mim, e que gelou
O que de bom me deu Nosso Senhor!
Se eu nem sei por onde ando e onde vou!!

Sinto os passos de Dor, essa cadência
Que é já tortura infinda, que é demência!
Que é já vontade doida de gritar!

E é sempre a mesma mágoa, o mesmo tédio,
A mesma angústia funda, sem remédio,
Andando atrás de mim, sem me largar!

Sem Remédio por Florbela Espanca

Sofrer é assim. Faz-se assim. Muitos nem notam. Talvez nunca tenha sido a função deles denotar a Dor que os transeuntes transportam no rosto, na voz, no andar.

Sentir. Sofrer. Viver.

Nada é sem o ser de facto.

Luís Gonçalves Ferreira

3 comentários:

  1. Querido, quantas vezes andamos tristes e todos pensam que somos as pessoas mais felizes do mundo? Quantas vezes o nosso sorriso, triste e vazio, não reflecte o nosso verdadeiro estado da alma? Quantas vezes enganamos os outros, nos enganamos a nós próprios, fingindo estar tudo bem? Quantas vezes...

    Sentimos tédio, sentimos dor, choramos, andamos revoltados. A vida é isto. Ninguém nota. Por vezes nem nós notamos.
    Chora, porque eu acredito que chorar faz um bem maravilhoso. (Sim, eu sei que sou estranha!). Amanhã acordas de olhos inchados e rosto perdido, mas força, abre a gaveta e tira o teu maior sorriso. Coloca-o, com cuidado, nessa tua face triste e brilha durante o dia. Mostra esses dentes :D Eu já me enganei muitas vezes nessas coisas. Deu resultado.
    A dor permanece, mas sorrio!

    "E é sempre a mesma mágoa, o mesmo tédio,
    A mesma angústia funda, sem remédio,
    Andando atrás de mim, sem me largar"

    Fantástico! É Florbela Espanca e basta. Sempre a mesma romântica. Triste. Frustrada com o amor. Sofrida. Sonhadora...enfim, genial! Estes são os típicos poemas com que me derreto, não fosse eu, também, uma romântica incurável e sensível (de mais, de mais!)

    Beijinho Luís*

    P.S. Só pelo facto de teres o mesmo nome do meu pai e do meu irmão, já és boa pessoa!

    ResponderEliminar
  2. Isso é tãaao verdade.

    É o velho "gente feliz com lagrimas".

    Better days are ahead, Luis.

    Abraçao

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!