quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Democracia em fio dental



Diria eu que isto é tão-só o reflexo da palhaçada em que este país se tornou. As boas práticas democráticas andam pelas ruas da amargura. Já não se fazem políticos como antigamente, já dizem os nossos avós. É falta de carisma. Quando chegamos a isto, começo a achar que os antigos eram melhores que os actuais...

Sem mais,
Luís Gonçalves Ferreira

3 comentários:

  1. Não aches.
    Não são os políticos que são piores ou melhores, é o insulto fácil que grassa, onde deveria preponderar a classe e a educação.
    Acontece na praça, na rua, nas escolas, em casa.
    Antes de mudarem os políticos, têm de mudar as gentes. Que não são necessariamente piores, mas têm de se reformular, isso sem dúvida!

    Beijão!

    ResponderEliminar
  2. AnAndrade - Não é opinião ordinária, do género "Os políticos são todos uma merda". Mas, agora, os nossos políticos (à excepção de um ou dois, da nova geração, engraçado) não têm carisma, personalidade. Mas nãos os menosprezo, respeito-os. Mas a República e a sua Democracia ficam mais pobres e fragéis com coisas submundistas como estas. A iluminação e o carisma perdem-se assim. É contra isso que me vou revoltando. Maus políticos há nas proporção dos professores ou médicos ou camionistas. Contudo, há maus e maus. Para sê-lo nem se precisa ser mal-educado. :)

    Beijo!

    ResponderEliminar
  3. Pneso que sim, que a qualidade dos politicos (nao necessariamente da politica), dos politicos actuais, já nasce enferma de uma sociedade que traz como garantida a corrupçao (sempre encapotada) e a mentira socialmente aceite. Vemos as mentiras desmentidas e ficamos como se tivessem diminuido os impostos. É gritante. Gritante.

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!