sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Enquanto lia as nossas conversas numa rede social...

Jurei ao tempo que te iria preservar. Prometi ao vento que nada te arrastaria.
Rasgarei o espaço e o crepúsculo, explorarei o cosmos, mas nunca vou esquecer aqueles que realmente marcaram a minha vida e os meus sentimentos...

Louvei a deuses e ninfas, santos e pregadores, para que as saudades não cessassem, os sentimentos não morressem e as memórias não se tornassem meras brisas versáteis e existencialistas.
Luís Gonçalves Ferreira
5/Set./2008, para uma amiga especial.

Tanto tempo foi volvido. As juras, as promessas e os louvores foram ouvidos e cumpridos. Hoje, aos 18 de Dezembro, no dia de aniversário da pessoa especial a quem dirigi estas palavras, ela continua comigo. Nada acabou, apenas se conformou com a falta que a presença corporal faz. Vou continuar contigo, AFe., para sempre, eu juro. Parabéns.

Sem mais,
Luís Gonçalves Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!