sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Eu vivo, fugindo, sem destino algum...


120, 150, 200 Km por hora
Interpretação de Marília Pera

As coisas estão passando mais depressa
O ponteiro marca 120
O tempo diminui
As árvores passam como vultos
A vida passa, o tempo passa

Estou a 130

As imagens se confundem
Estou fugindo de mim mesmo
Fugindo do passado, do meu mundo assombrado
De tristeza, de incerteza

Estou a 140

Fugindo de você
Eu vou voando pela vida sem querer chegar
Nada vai mudar meu rumo nem me fazer voltar
Vivo, fugindo, sem destino algum
Sigo caminhos que me levam a lugar nenhum

O ponteiro marca 150

Tudo passa ainda mais depressa
O amor, a felicidade
O vento afasta uma lágrima
Que começa a rolar no meu rosto

Estou a 160

Vou acender os faróis, já é noite
Agora são as luzes que passam por mim
Sinto um vazio imenso
Estou só na escuridão

A 180

Estou fugindo de você
Eu vou sem saber pra onde nem quando vou parar

Não, não deixo marcas no caminho pra não saber voltar
Às vezes sinto que o mundo se esqueceu de mim
Não, não sei por quanto tempo ainda eu vou viver assim
O ponteiro agora marca 190

Por um momento tive a sensação
De ver você a meu lado
O banco está vazio

Estou só a 200 por hora

Vou parar de pensar em você
Pra prestar atenção na estrada
Vou sem saber pra onde nem quando vou parar

Não, não deixo marcas no caminho pra não saber voltar
Às vezes, às vezes sinto que o mundo se esqueceu de mim
Não, não sei por quanto tempo ainda eu vou viver assim
Eu vou, vou voando pela vida

Sem querer chegar

Uma composição original de
Roberto Carlos / Erasmo Carlos

É como se as palavras se metessem por dentro de mim. Poucas vezes tenha sentido uma coisa assim, a ouvir coisas parecidas. É a magia de se ser artista.

Até à próxima,
Luís Gonçalves Ferreira

1 comentário:

  1. Que rico! já tinha ouvido essa música mas nunca com essa expressividade.

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!