terça-feira, 29 de dezembro de 2009

A Roberta, depois de uma ronda no Hi5, desceu à Terra e disse:

É fantástico de ser ver toda a pessoa que se dedica profissionalmente à ingestão incontrolada de álcool. É ser-se bêbado sóbrio e bêbado quando se está efectivamente bêbado. A fama tem destas coisas. Gente retirada a ferros das Serras longínquas são dignas de um púlpito sub-urbano numa Casa de Pasto qualquer.
Ainda criticam o Tele-Rural. Esquecem-se que as pessoas e os seus companheiros imaginários tropeçam nas vielas e riem à desgarrada, como seres incontroláveis de tão torpes que são. Os músculos descontrolam-se e as faces ficam rosadas, tal e qual o Zé Povinho do Bordalo Pinheiro.
O vinho chega a casa e discute com a mulher e com os filhos. O vinho chega a casa e senta-se como um porco em frente ao televisor. Não vê nada. Está bêbado e analfabeto como quando saiu do trabalho para a tasca da esquina. O vinho chega a casa e faz sexo à porco com a sua querida e subtil vaca submissa. É o cio dos Homens e a escandaleira das bibliotecas confessadas, no século passado,  pelo Vaticano. 
O vinho cobre aquela sadia porca e cobrirá porcamente outras tantas porcas que se lhe adicionarão aquela pérfida e imunda pocilga.

Roberta Paliativa

3 comentários:

  1. Obrigado Luis!
    Escrevo muito sobre o amor porque o considero como a génese de tudo! Verdade?

    Quanto ao post aqui publicado, da autoria da Roberta, não poderia estar mais de acordo! É incrível a ousadia desta juventude! Pior, é espantoso como se vêm extasiadas pela perversidade que este mundo virtual oferece.
    Cada vez se assiste mais à trivialidade das acções humanas.

    Enfim.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito do teu blog (:
    Vou ser uma leitora assídua.

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!