segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Adeus, Lhasa de Sela



E foi-se mais um génio. Foi o cancro que a levou, aos 37 anos, depois de 21 meses de uma batalha desigual.
Aprendi a admirar o seu trabalho há pouco tempo, porque há pouco conheci a sua música. Versátil, incrível, humilde na sonoridade, forte na emoção, dizem que Sela era popular em Portugal.  Popular dentro de mim e do meu mundo musical é com certeza. E continua a ser.
Foi um prazer tê-la cá. O Mundo ficou melhor. A Música mais rica. A Arte mais diversificada. Engraçado, foi-se o corpo, mas o Mundo continua melhor, a Música mais rica e a Arte mais diversificada. É este o valor da obra genial!

http://www.marsab.com/artists/lhasadesela/lhasadesela3.jpg
Adeus, Lhasa de Sela.

Luís Gonçalves Ferreira

3 comentários:

  1. E ainda por cima da forma que foi :S
    Há cada coisa que sinceramente, prefiro nem pensar que é melhor...
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia a Lhasa de Sela, mas nunca é tarde.

    ResponderEliminar
  3. Que descanse em paz, que grande perda...
    Belas sonoridades, bastante profundas. Já ouvi mais, sinceramente, mas não deixei de gostar!

    Beijinho.

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!