sábado, 23 de janeiro de 2010

Esperança para o Haiti

Ontem foi transmitido, como reflexo do poderio da indústria musical e cinematográfica dos países como os EUA e UK, um dos maiores televisivos de sempre. Dos EUA (Los Angeles e Nova Iorque), Reino Unido e Canadá chegou-nos o Hope for Haiti Now carregado de estrelas. Deixo-vos aqui o que mais gostei do concerto:


Halo
Beyoncé e Chris Martin


Motherless Child
John Legend
(O momento mais emocionante da noite, apesar de ser, a meu ver, muito pesado para um concerto que proclama a esperança)


Stranded
Jay-Z, Rihanna, Bono e Edge


Lift Me Up
Christina Aguilera


Try
Nelly Furtado

Não se esqueçam:

Ajudemos os haitianos com a pequenez de uma chamada.
Ligue 760 20 22 22

9 comentários:

  1. eu acho-o fantástico. acabei de dar a minha contribuição. *

    ResponderEliminar
  2. Caro Luís, eu percebi o que qerias dizer... ainda bem que gostas de partilhar ideias e de discuti-las. Eu também gosto de facto. Aliás, tenho tomado um gosto especial em discutir certos assuntos contigo :)
    Sim, a natureza é sem dúvida o que temos de melhor por aí... Um beijo enorme. :D

    ResponderEliminar
  3. Pois é para o amor ser livre, possuir a liberdade que falamos e desejamos caíriamos e caímos quando começa a chegar a exaustão da dita "prisão", e então a chagada dessa liberdade acarreta mesmo o despreendimento e depois de que vale a liberdade se a pessoa por quem o fizemos já partiu? Se o amor enfraqueceu e foi morrendo?
    É realmente um dilema. Mas a verdade é que quando tentamos prender alguém o amor sente-se abafado e nada vai adiante. mas também não é facil gerir tudo em simlutaneo. É a dita dificuldade de amar e definir amor!

    Eu não sou capaz mesmo de dizer uma palavra em resposta a isto. Infelizmente, sinto-o aqui dentro o amor de mil formas. Mas não sei coloca-lo para fora.


    Um beijo Luis, e obrigada pela reflexão que me fizes-te ter com as tuas palavras (:

    Ps: AJUDEM COMO GOSTARIAM QUE AJUDASSEM ALGUÉM QUE AMAM. O HAITI PRECISA , CADA CORAÇÃO AGORA POR LÁ PERDIDO SEM SABER QUE FOTURO TERÁ, PRECISA!

    ResponderEliminar
  4. Hey :) Foi com muita pena minha que não tomei conhecimento deste evento a tempo. Nos últimos dias tenho-me assemelhado mais a uma eremita que propriamente a uma estudante universitária e, infelizmente, ando ligeiramente desactualizada do mundo. De qualquer forma, tenho-me mantido a par da situação do Haiti, e fiquei mesmo feliz ao saber desta excelente iniciativa para a angariação de fundos.

    Há uns poucos dias atrás (não sei precisar quando), encontraram uma criança viva debaixo dos escombros e, quando a retiraram de lá, ela simplesmente desatou a esticar os braços para as pessoas e a sorrir, como se nada fosse :')

    Se isto não for um sinal de esperança e de força, então não sei que mais poderá ser :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Luís!
    Bacana essa campanha.
    Mas é uma pena que precisa acontecer tamanha tragédia, para esse povo do Haiti, já tão necessitado, receber ajuda não é?

    Fico com a primeira, Beyoncé e Chris Martin.

    Beijo para ti!

    ResponderEliminar
  6. Gostei imenso de ver milhares de pessoas unidas por uma causa tão nobre quanto esta . Tenho pena é que para tanta gente se juntar e partilhar o que muitos nao têm tenha sido preciso uma catastrofe natural como esta . Há milhoes de pobres por todo o mundo, que vivem sem nada , literalmente ... Seria bom ver estes actos de generosidade mais vezes , incluindo aqui, em portugal, onde cerca de 10% da população vive na miséria !

    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  7. Driii@ - A pobreza em Portugal é essencialmente de espírito e de gente que não gosta de trabalhar. Lá fora, nos países pobres e subdesenvolvidos, é de gente que não tem outra solução se não ser miserável, porque a economia é um caos, o Estado está um caos, as estradas são um caos, raramente se vê um carro e nunca leram um livro. É a pobreza de ter menos de 1 dólar/dia, ou seja, 33 dólares mês. Aqui, em Portugal, por muito que se queira afirmar, não há esta pobreza nítida. Pelo menos, nas crianças e adultos. A situação dos idosos é pior, porque os Medicamentos são muito caros e são imensos. Mas nem isso é muito grave. Nós aqui temos uma coisa que se chama Estado Social, que auxilia as pessoas. Temos estrutura.
    Eu não vejo miséria em Portugal. Pelo contrário. Continuo a ver estradas cheias de carros, shoppings repletos de gente, milhoes a serem gastos no Natal. Isto é riqueza e estabilidade. Coisa que o Haiti, por exemplo, nunca teve e, depois deste desastre, jamais irá ter.
    Estamos no grupo (restrito) de países desenvolvidos. Portanto, não dramatizemos.
    Que deveriam existir mais acções destas é verdade. Mas, também, os países ricos não têm obrigação de manter os pobres. Têm, somente, de os deixar evoluir e apoiar, logisticamente, a sua evolução. Apoio esse que não é o EUA têm feito. :)

    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Sim, nisso tens razão , mas infelizmente sou da opinião que muitos paises dão este apoio no fundo para 'publicidade' ... O Hugo Chavez já veio dizer que foram os EUA que provocaram isto porque querem destruir o Irão. Não acho que seja muito credivel mas tambem nao sei ate que ponto será isto falso , uma vez que os EUA causam mais danos do que apoiam e ajudam quem realmente necessitam ! A meu ver, países como o Haiti nao faltam, que «nem vêem no mapa» , miseráveis sem terem para onde se virar e nem por isso nos unimos para os ajudar, nem que seja uma vez por ano. Não há disso! Estamos num mundo consumista em que os ricos mandam e que se lixem os pobres, infelizmente ... Acho que deviamos lutar por estas causas mais do que lutamos contra outras , sejam elas quais forem e refiro-me a nivel nacional e internacional ... Se nao custa juntarmo-nos uma vez por estes pobres cidadãos do mundo, o que custa juntarmo-nos mais duas ou três e ajudam mais uma ou duas pessoas ?
    Quanto á questão da adopção por parte de homossexuais, já seria de esperar que o casamento trouxesse a adopção... Para já os nossos politicos estão mais contra do que a favor , mas eventualmente teremos que aceitar a adopção, nao queremos nós ficar 50 ou 60 anos atrasados do resto do mundo ... Porque no fundo é mesmo assim : um pais aceita, aceita outro e outro e outro, acabam por aceitar todos , e os que nao aceitam ? ficam atrasados, deixam de ser sociedades ditas 'normais' e no fundo passam a ser discriminadas pelas grandes nações e seremos quase que obrigados a aceitar e a ir , no fundo, contra os nossos principios para podermos dizer que somos um pais com uma sociedade desenvolvida !

    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  9. Isso foi um ato de infinito amor. A ajuda é extremamente valiosa. Só que atos como esse poderiam ter sido realizados bem antes de catástrofes como essa. Sei lá... Eu penso que, os detentores das maiores riquezas poderiam compartilhar sempre. Mas, infelizmente isso é utópico...

    Um beijo!

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!