segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Manifesto de um déspota*

“Eu fui educado segundo um princípio, sabe qual é? Só a lei nos dá liberdade”
José Sócrates, 
em entrevista a Miguel Sousa Tavares
  
Até à próxima,
Luís Gonçalves Ferreira 

* É um déspota, contudo pouco iluminado.

4 comentários:

  1. Mas ele ate fala bem... Nesse aspecto, nao há nada que dizer...
    É um verdadeiro politico lol
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. bem, é impossível comentar seja o que for sobre José Sócrates sem preencher uma página. a música, é perfeita apesar de nem conhecer esta versão. cativas-te pelas palavras de Álvaro de Campos e vou isso é o suficiente para me trazer aqui outra vez *

    ResponderEliminar
  3. Realmente a CRP 76 consagra a liberdade (o incentivo a uma sociedade livre) como princípio constitucional. Dizendo que o nosso país deve se empenhar na construção de uma sociedade livre... mas parece-me que nenhuma criaça é educada de constituição na mão e mesmo que que o Sr. engenheiro se defenda com a constituição material a mim isso pouco me diz na medida em que relaciona educação, liberdade, princípios e lei na mesma frase da maneira mais arrogante possível(enfim) e mais se o Sr. Sócrates acha que só a lei lhe consagra a liberdade talvez ai esteja a explicação para se perder igual tempo com o casamento homossexual como com o orçamento de Estado. Penso que se trata de um desejo ( talvez reprimido) de liberdade para com os seus comparças com a mesma afinidade sexual (não é que tenha algo contra, apenas não gostei do mediatismo que os trabalhos legislativos tiveram e estão a ter- "c`est la vie"-) O engenheiro que ocupa o cargo de um legislador dá nisto uma grande trafulhada pegada em que cada vez mais se verifica que existem pessoas ( melhor dizendo despotas) que não percebem quando estão a mais. Como dizia o Dr. Mota Pinto "Eu tenho sempre as chaves do carro no bolso". José Sócrates não tem carro pelos vistos ou esqueceu-se da chave em casa deve ser por isso que não desampara a p*t@ da loja.
    Já agora bom blog o teu. Já acompanho à algum tempo o teu blog por intermédio de um blog de uma ex professora minha ( Dr. Ana Andrade) , mas só hoje tive paciência para escrever algo(deve ser do tempo xp). Boa continuação

    ResponderEliminar
  4. Coelha - Esta frase levanta muitas dúvidas a quem estuda Direito. Os Engenheiros infelizmente não percebem nada de nada de Justiça, mas enchem a boca para falar do Estado de Direito. Mal ele sabe que esta lei é completamente actual daquelas que os Legalistas do século XXI empunhavam ao acharem que só a lei (e os códigos) aferiam garante de Direitos, Liberdades e Garantias às pessoas. Vieram as Guerras e lá se mostram que a rigidez de execução de ordens, prezas à letra da lei, mais não são do que uma execução cega, surda e muda que negam completamente a natureza digna do Homem. Beijo

    Té - Sê bem-vinda, antes de mais. Tens toda a razão. Sócrates está tão polémico que qualquer texto é parco em argumentos. Desejo-te regressos e tudo de bom. Obrigado por cá estares e por prometeres voltar. Beijo

    André - Bem. A explicação da minha interpretação e o por quê da publicação da frase encontra-se lá em cima, na resposta à Brid. Do ponto de vista de Direito a apreciação é muito perigosa. Abre caminhos, obviamente, à execução de leis para se cumprirem interesses de grupos, mas não só. Aflige-me às tiranias que a afirmação poderá levar. O caso dos casamentos entre homossexuais e a sua resposta legal não é, em princípio, um lobby, porque se trata de direitos de pessoas, que são o princípio e o fim do Estado de Direito Democrático, as quais não merecem discriminações negativas.
    Sócrates tem a sua imagem negativada, cheia de nódoas, e não lhe vai ser fácil terminar o mandato. Que é um ditador de meia tigela é, e não esconde. E que eu já não posso com ele, também é verdade. :)
    Abraços e obrigado por comentares e acompanhares este canto.

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!