segunda-feira, 1 de março de 2010

Hoje, digo-vos isto:

Já odiei nabiças. Agora, tolero-as.
Detesto nabos, como sempre detestei. 
Já gostei de lampreia. Agora, odeio a bicha e tudo o que a leve.
Já idolatrei Arroz de Cabidela. Agora, nem o posso ver. 
Amei Coca-Cola. Continuo a amar.
Já fui mais dependente da minha mãe. Cresci. Mas continuo a amá-la intensamente.
Houve uma altura que tinha imenso medo do escuro. Agora preciso dele para estar comigo mesmo.
Dantes não adormecia sem televisão. Agora sobrevivo perfeitamente sem ela.
Tenho perdido cultura geral. Não gosto disso, mas já nem sei controlar a ausência de conteúdos importantes, datas e algumas cronologias. 
Sei perfeitamente que a Wikipedia não vale nada. Houve tempos que não ia a outro lado. 
Conclusão: Eu mudei. 
A mudança é um capricho impressionante do tempo. É feita de rugas, as da pele e não só.
Hoje estou cansado. Como nunca estive. 
Basicamente, era isto que hoje me apetecia dizer. 

Luís Gonçalves Ferreira

____________________________
Este blogue está a concurso, na categoria Pessoal, nos Super Blog Awars 2009/2010. Vota aqui.

10 comentários:

  1. Disseste tu muito aqui neste textinho.

    (pois, é exactamente essa a minha opinião, não achei que a história prendesse ao ecrã, mas a qualidade técnica (?) está optima).

    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  2. eu cá continuo a ter um medo enorme do escuro..:s
    É que há coisas que não mudam!

    Mas mudar é muito bom...:)
    e a imagem de cima ficou muito gira...:D

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. "Todo o mundo é composto de mudança", já Luis de Camões cantava a peito cheio todas essas verdades inexoráveis ao tempo.
    A mudança é boa: é sinal de maturidade, de aventura!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. Acrescentaria: continuas a ter o dom da verdade em cada palavra (:
    Andei sem net uma semana, estou de volta (:

    Um beijinho bem grande**

    ResponderEliminar
  5. Observação primeira: se o logotipo era bom, este ém quase melhor. Muito bom e muito bonito.

    Observação segunda: este pequeno texto de ti parecia um desafio auto-respondido sem as perguntas implícitas. Gostei de saber muitas coisas que deixaste de saber ou de gostar, e sobretudo isto: que isto era o que tinhas para escrever hoje. E olha que nao foi pouco. Falar de nós requer distanciamento, conhecimento e capacidade de mudança.

    Um abraço sempre grande

    ResponderEliminar
  6. Adoro a esquizofrenia do ser humano.
    Os muitos seres que nos compõem.
    E o nosso ar abismado ao verificar que somos muitos, em um.
    Estar cansado é sinal de vida e estar vivo é bom.
    Gosto de saber de ti. Beijo!! ;)

    ResponderEliminar
  7. E foi muito bem escrito como sempre :D
    É verdade, estamos numa constante mudança... Mas isso nao é mau de todo nao é verdade? Oura bem... Depende... Depende...
    :)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. Olá meu querido português!

    Muita, muita, muita saudade de você!!!

    É...a mesmice nos cansa, por isso as mudanças serão sempre como um "nascer de novo" na vida!
    Elas nos trazem um novo ânimo, um novo respirar e acabam por vezes modificando nossa forma de pensar sobre pessoas ou situações que vivenciamos no dia a dia.
    Quando percebo que estou em um novo processo de mudança, fico eufórica, sempre penso comigo...vem novidades aí...e não é que sempre vem?


    Beijo meu amigo, estou quase voltando...
    Na verdade passei aqui para matar a saudade e votar no teu blog!
    Fique bem e bons estudos.

    ResponderEliminar
  9. Soube-me muito muito bem ler este pedaçinho*

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!