segunda-feira, 21 de junho de 2010

Água-chumbo




Escrever a verdade custa. É como se ela caísse em cima, por dentro de nós, como um jugo de água-chumbo. É invisível o peso da verdade, mas é real. Não sei se a aguento mais. Não sei se me aguento mais assim. Vivo uma ficção de realidade. Uma ilusão que está prestes sofrer uma prefixação qualquer. E eu não quero. E luto. Mas, já não sei se vale a pena. Nem sei se sou capaz. A verdade é um jugo de água-chumbo. Cheguei hoje a essa conclusão. 

Luís Gonçalves Ferreira

1 comentário:

  1. Concordo, ás vezes a verdade cai-nos em cima... E quando vivemos num mundo á parte, não o real, é muito possível viver uma grande desilusão, a realidade é díficil, mas é essa que temos de viver...

    *Gostei do blog*

    ResponderEliminar

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!