segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Noite

http://1.bp.blogspot.com/_65_Wg_mzht0/TEjvox87GSI/AAAAAAAAACE/ZZwlkrT8GiQ/s1600/6501noite.jpg

É de noite. Os corações embrulham-se agora. Os monstros aparecem agora. Os sinos, de morte, metem especial temor agora. É noite, coração, como é aí por dentro. Vai chegar a hora dos demónios e depois a manhã, que vencerá as trevas. A luz que comerá a morte. A singularidade da vida que apagará a noite. É o fim que nos move e que moveu heróis por entre as ondas.

Luís Gonçalves Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!