terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Diário

Esperar rever-te era o único pretexto para não me deixar morrer por saudades tuas.

Luís Gonçalves Ferreira,
Verão dois mil e doze

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!