domingo, 11 de agosto de 2013

Cordas e laços,

E se as cordas que me prendem desenlaçam
E um abraço da eternidade para nunca mais
E o céu despe-me a cor
Eu paro, odeio o amor 
E as histórias que vestem o segundo em que tu cais. 

Porque eu só quis que tu quisesses acordar… 
O que eu fiz foi para que tivesses um lugar 

E se as rotas que se cruzam se apagam com a voz
E nós não conseguimos celebrar ou relembrar de querer cantar
E o olhar perde a intenção 
Eu paro, quero a tua mão 
E as quedas que curaram, a doença que é sonhar

Porque eu só quis que tu quisesses acordar 
O que eu fiz foi para que tivesses um lugar

Porque eu só quis que tu quisesses acordar…

E se as cordas que me prendem desenlaçam 
E um abraço da eternidade para nunca mais
Darko, Para Nunca Mais (Acordar)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!