terça-feira, 3 de setembro de 2013

O amor é confuso

“Sinto-me vazio, talvez sono. É, estou com sono, fome, sem vontade de muita coisa, aparentemente cansado. Disseram que talvez eu esteja com saudade de algo, de ti, talvez, mas sei lá. Se tu foste, ou se fomos cada um para um lado, ou cada um tomou um rumo diferente nos planos da vida de difícil compreensão. Tu para a direita, e eu para esquerda, e os nossos caminhos não se cruzaram mais. Tudo bem, se era para ser assim, que seja. Sempre vai haver mesmo o grande cruzamento da vida, e que cada um segue seu caminho deixando sempre alguém para trás, até mesmo se for em uma amizade, ou um completo desconhecido. Sinto a tua falta mesmo, e então? Nada vai mudar. No caminho da vida, eu fiquei na curva, e tu seguiste directo.”

O Amor é confuso, Mark Hr.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!