sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Um puto

Tens uns olhinhos bonitos, redondinhos e uma pele morena, cheia de trópicos e personalidade. És um matreiro, e gritas, num "disfarce-sorriso": tirem-me daqui. É um sofrimento pequenino como o teu corpo: uma mágoa aqui e outra acolá e uma rebeldia teimosa que te esconde o medo original. És como um projecto imperfeito, mas daqueles para os quais olhas e pensas "outras bases fazer-te-iam obra-prima". 

Desejo-te um futuro bonito, muito longe da hipocrisia, do sofrimento e da traição que te rodeiam. Espero que sejas diferente e saibas sê-lo, dignificando-te assim. E que um dia, lá longe, saibas amar livremente, sem tentares acorrentar quem te sangra a alma e faz bem. O amor é uma liberdade, espero que aprendas. E que um grande amor te ensine contentares com o medíocre, nos sentimentos e na vida. Espero que não mintas por imagens, pois essa é a forma mais simples de nos enganarmos prolongadamente no tempo. Não faças fugas em frente. 

Suja-te muito. Faz asneiras e aprende a desmontar o açaime do teu sorriso. 
É o amor que nos aperfeiçoa. 

Luís Gonçalves Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá comenta! Sem medo. Sem receio. Com pré-conceitos, sal e pimenta!